Transformação digital é essencial em tempos de crise, afirma estudo da SBVC

Desenvolvido pela SBVC (Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo) em parceria com Oasis Lab Innovation Space, a 2ª edição do estudo “Transformação Digital no Varejo Brasileiro” faz uma radiografia de como andam os investimentos em transformação digital, automação e treinamento dos funcionários que atuam nas empresas do varejo brasileiro, assim como ferramentas de inteligência artificial nos pontos de venda.

Entre as principais conclusões que o estudo identificou, é o aumento do faturamento em vendas (92%), ao fazer o investimento na Transformação Digital, segundo opinião dos varejistas entrevistados. Para as empresas do varejo, os investimentos em ferramentas utilizadas para a contribuição na transformação digital nas lojas físicas traduzem em redução dos custos gerais da empresa, e também em diferencial competitivo. Esses investimentos em T.D., segundo os varejistas entrevistados, resumem-se em média 0,39% sobre o faturamento bruto.

Ainda de acordo com a análise feita pela SBVC, 88% dos varejistas acreditam que líderes são co-criadores, e trabalham em parceria com seus funcionários. “Para varejistas e o mercado de consumo, o desenvolvimento e intensificação de uma cultura de co-criação entre funcionários e líderes se torna ainda mais importante nesse momento de Covid-19, que de alguma forma impacta e movimenta o ecossistema”. assegura Hélio Biagi, Fundador e CEO OasisLab Innovation Space.

Outro tema que têm atenção especial dos varejistas é o trabalho remoto, ou “home office”, que, em relação ao ano passado, houve crescimento significativo, passando de 23% para 62% das empresas que fazem seu uso. Em relação às principais ferramentas de T.D. utilizadas no atendimento ao consumidor, estão parcerias com startups, que segundo a 1ª edição do estudo, indicou-nos que a ação seria utilizada nos próximos 12 meses, e nesta edição, confirmamos o aumento dessas parcerias, passando de 20% (2019) para 39% (2020).

“Sem dúvida são conclusões reveladoras e que sugerem ação imediata das empresas. Num momento em que mudança cultural e de comportamento estão vindo à tona com a crise do Covid-19. As empresas estão precisando ser muito ágeis, trabalhar em squads, times horizontais, atuar remotamente e usar tecnologia para vencer os desafios e continuar operando. “, afirma Eduardo Terra, Presidente da SBVC.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email