Zaeli espera aumentar em 15% o volume de vendas no Natal

Segundo especialistas, o Natal de 2016 deve ser mais magro, sobretudo, quando falamos em consumo. Nesse cenário, inclusive o varejo de alimentos deve sofrer com os reflexos da crise e, principalmente, com o fechamento contínuo de postos de trabalho. Dados divulgados no último dia 30 pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apontam que o desemprego cresceu 11,8% no trimestre encerrado em agosto, totalizando 12 milhões de pessoas sem ocupação profissional no Brasil.

Mesmo em um momento considerado pouco promissor, a Zaeli Alimentos espera alavancar em 15% o volume de vendas neste Natal. Como estratégia, a empresa está investindo na 2º fase da campanha de publicidade – a #Pede Zaeli e no lançamento de produtos. Na lista de novos itens que já chegaram às prateleiras estão: amendoim torrado com sal, farofa de mandioca picante, azeitona preta fatiada pouch, azeitona preta sem caroço, pimenta malagueta em conserva e água mineral premium.

“Levando em consideração a situação econômica do nosso país, trabalhamos com produtos de alta qualidade, mas preços competitivos, o que torna nossa meta tangível para o período, já que temos uma enorme gama de produtos que os consumidores procuram para a ceia”, ressalta o presidente da indústria, Valdemir Zago.  “Investimos 20% a mais na data, se compararmos aos recursos direcionados para este fim em 2015”, diz.

O otimismo em aumentar as vendas também leva em conta a mudança de comportamento do consumidor, bastante perceptível nos últimos anos. No passado, era comum as famílias se programarem para celebrar a data em restaurantes ou comprar a ceia do Natal fora de casa. Porém, nesse momento de instabilidade econômica, as famílias brasileiras vêm buscando reduzir custos, pesquisando preços e comprando os itens para produzirem a própria ceia.

”Além disso, a campanha natalina deste ano está completamente focada na união família e continua contando com a participação do nosso garoto propaganda oficial, o cantor Zezé di Camargo”, conta o executivo.

Por conta do aumento de produtos do portfólio, seguido do crescimento da empresa, a Zaeli também deve, em breve, aumentar em cerca de 40, o número de seus representantes comerciais, que já somam 220 (sem considerar distribuidores). As regiões que mais precisarão do suporte de novos vendedores envolvem São Paulo, com destaque às cidades do interior, como Presidente Prudente e Sorocaba, além da região Nordeste e estados do Paraná e Mato Grosso do Sul. Nestes dois últimos, inclusive, haverá abertura de novas áreas comerciais direcionadas às cestas básicas por conta do aumento de produtos desta categoria.

 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email