Syngenta enfrenta rivais com parceria e loja própria

A Syngenta estreia no varejo para fazer frente a fundos e empresas que têm assumido o controle de grandes distribuidoras de insumos agrícolas no País. Está abrindo lojas próprias e se une à cooperativa Cocamar, de Maringá (PR), para não perder espaço no setor – um risco após grande número de revendas trocarem de comando. Até então, o modelo era recorrer exclusivamente a uma quantidade enxuta de distribuidores, que garantiam prioridade aos produtos da marca. A estratégia também ajudará a expandir a atuação. Com a Cocamar, a Syngenta abrirá três lojas, todas em São Paulo: em Buri, Itapeva e Itaberá. “Primeiro tentamos levar um distribuidor nosso para uma nova região. Quando isso não é possível, buscamos uma revenda na área ou alguém interessado em atuar como tal. Foi o caso da Cocamar”, conta André Savino, diretor de marketing da Syngenta. “Outra alternativa é abrir loja própria.”

Bandeira própria

No início de setembro, a Syngenta abriu em Ijuí, no noroeste gaúcho, sua primeira loja própria de insumos, com a bandeira Atua Agro. Lá, oferece defensivos e sementes, fertilizantes e serviços. No mês que vem, vai inaugurar uma segunda loja, em Santa Maria (RS). Outras unidades próprias não necessariamente virão. “Se os distribuidores ficarem conosco, não há por que abrir mais”, diz. O foco é a “reciprocidade”: a revenda garante mais espaço a produtos Syngenta e, em troca, a companhia se limita a poucas revendas na região, restringindo assim a concorrência.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.