JBS inova em práticas sustentáveis no Paraná

A JBS, por meio do conjunto de projetos geridos pelo Instituto Paranaense de Logística Reversa (ILOG), apoiou a construção da recém-inaugurada Central de Valorização de Materiais Recicláveis (CVMR) para as cooperativas de Maringá. A iniciativa faz parte de um programa da Companhia que visa ajudar as cooperativas no cumprimento da Política Nacional de Resíduos Sólidos, que possibilita o aumento de renda dos envolvidos no programa e favorece o meio ambiente com o aumento da reciclagem das embalagens pós-consumo.

Os materiais separados pelas cooperativas passam por uma nova triagem para diferenciar os diversos tipos de plásticos, papeis e papelões para agregar mais valor aos recicláveis. “Este é o ponto alto do projeto ambiental que também possui cunho social. A CVMR consegue vender o material por um preço maior e aumentar o retorno financeiro para as cooperativas”, comenta Claudia Jardim, especialista em Sustentabilidade da JBS. O projeto visa fazer a triagem de 300 a 400 toneladas de materiais recicláveis por mês, recolhidos na própria cidade e região.

Além disso, a JBS aderiu ao programa de Mudanças Climáticas da Secretaria de Meio Ambiente do Estado que monitora a emissão de gases de efeito estufa emitidos pelas empresas e recebeu um importante reconhecimento referente aos dados declarados sobre 2015. “Por ser uma companhia global, o controle desses indicadores é bastante desafiador. Entretanto, podemos afirmar que os índices de emissão de CO2 tendem a diminuir ao longo dos anos, visto que a JBS está cada vez mais engajada nesse tema e tem realizado diversos esforços em ecoeficiência e investimentos ambientais”, afirma a executiva.

O reconhecimento conquistado foi o Selo Clima Paraná, concedido pela Secretaria de Meio Ambiente às entidades que reportam as emissões referentes às suas atividades no Paraná. Este é o primeiro ano que o reporte local está sendo feito pela JBS e o objetivo é engajar as empresas que mantêm seus negócios no Estado e promover uma transição para uma economia cada vez mais sustentável e menos carbono intensiva.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email