Cinco estratégias para atrair o investidor estrangeiro

A instabilidade política e econômica do Brasil fez com que investidores estrangeiros deixassem de aplicar recursos no país. Segundo o consultor de negócios Allan Pires da PA Latinoamericana, uma gestão efetiva das contas públicas é um passo necessário para que o cenário mude. “Uma proposta de ajustes nas contas traria confiança ao mercado internacional para a realização de investimentos produtivos ou financiamentos de longo prazo”, explica.

[quote align=’left’]“Uma proposta de ajustes nas contas traria confiança ao mercado internacional para a realização de investimentos produtivos ou financiamentos de longo prazo”, Allan Pires.[/quote] que o Brasil se torne novamente atraente aos olhos estrangeiros, é preciso que o presidente Michel Temer atente para uma série de medidas, permitindo que a economia brasileira se torne pulsante. Abaixo, Allan aponta cinco possíveis estratégias que podem promover a melhoria da percepção dos investidores estrangeiros:

1.      Ajuste de contas: Já dizia o ditado “o que não se mede, não se gerencia”. Um ajuste de contas mediaria os custos e despesas de chamada administração direta – representada pelo inchaço do funcionalismo público, responsável por comer mais de 80% das contas públicas do país. Isso também é causado pelo descontrole da previdência social e das despesas financeiras relacionadas aos empréstimos feitos pelo governo com fins de custeio ou investimentos.

2.     Fácil Financiamento: No governo Lula, a população acelerou o consumo de bens e carro é um exemplo deste período. As ações do governo geraram uma tomada desenfreada de empréstimos pelos brasileiros. Ficou muito fácil financiar. A população não estava mais interessada no valor total do veículo, mas em quanto elas iriam pagar por mês. Hoje, este modelo não é sustentável.

3.         Um modelo sustentável de crescimento: O modelo deve depender única e exclusivamente de investimentos. Como há baixo investimento ou captação de novos recursos, o investimento tem que ser feito pela iniciativa privada. Contudo, as altas taxas de juros inibem esse movimento e o mercado está sem confiança. Então, para qualquer um investir é preciso saber se o público-alvo está disposto a comprar e qual o potencial deste mercado. No momento, nenhum dos dois se apresenta claramente em um cenário de curto prazo.

4.      Redesenhar o sistema econômico brasileiro: Qual será a base de confiança a ser utilizadas para que as organizações globais voltem a olhar para o Brasil? Muitos países aumentam a taxa de juros quando a inflação está alta como forma de desincentivo ao consumo. A taxa de juros brasileira é sempre alta. Não importa o crescimento ou a crise, o cenário é sempre o mesmo. A taxa SELIC do Brasil está em 14,25% enquanto nos Estados Unidos e na Inglaterra sua correspondente está em 0,5%.

5.     Acelerar a economia: A única forma de acelerar a economia é por meio da iniciativa privada. A demanda por investimentos em infraestrutura como a criação de novas rodovias ou portos impacta diretamente na economia. O Brasil necessita de investimentos contínuos do setor privado e as concessões se tornam fundamentais na área de infraestrutura. Quando melhorar a infraestrutura e o custo Brasil, a tendência é que os negócios decolem. O investidor ficará mais estimulado para investir se o governo conceder espaço para impulsionar áreas que o país tanto carece. Com isso, sobra mais tempo para o governo focar no que é básico e de direito do brasileiro como saúde, educação e moradia.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email