Cinco destaques do 5º Fórum Nacional do Varejo

A manhã do dia 24 de março começou agitada no Sofitel Jequitimar, localizado no Guarujá/SP. Cerca de 350  líderes empresariais de diversos setores – tais como varejo, indústria e prestadores de serviços – reservaram o último sábado para uma grande imersão em debates relacionados aos desafios diários dos negócios no varejo e no consumo brasileiro. Promovido pelo LIDE – Grupo de líderes empresariais, o 5º Fórum Nacional do Varejo contou com quatro painéis mediados por Marcos Gouvêa de Souza, presidente da GS&MD e do LIDE Comércio, que dividiu o palco com Marcelo Maia, Secretário do Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, Indústria e Comércio Exterior; Charles Desmartis, presidente do Carrefour; Roberto Mussnich, CEO do Atacadão; Arthur Grynbaum, presidente do Grupo Boticário; Flávio Rocha, presidente da Riachuelo; Walter Faria, CEO do Grupo Martins; entre outros.

Destacamos cinco temas abordados nos quatro painéis. Confira: 

1 – Relevância do varejo 
Fragmentado em diversos formatos, alguns segmentos do setor varejista no Brasil sofrem com o atual cenário econômico. Entre eles, lojas de eletrodomésticos, vestuário e até o varejo alimentar tentam driblar as condições adversas do consumo. Marcelo Maia, Secretário do Comércio e Serviços do Ministério do Desenvolvimento, destacou a grande importância de o setor receber atenção e investimento dos empresários neste momento. Segundo ele, o varejo corresponde a quase 10% do PIB e gerou mais de 25% dos empregos criados em 2016. 'São mais de 8 milhões de pessoas servindo o varejo. É o primeiro emprego formal de milhões de pessoas e isso nos gera a responsabilidade de continuar apoiando a atuação das redes e das lojas independentes', disse Maia.  

2 – Oportunidades nos shopping centers 

Vander Giordano, vice-presidente da Multiplan, defendeu a proposta de gerar boas oportunidades ao comércio de pequeno porte. Otimista, o executivo acredita no desenvolvimento dos shoppings centers no Brasil e na retomada do crescimento econômico. 'Será necessário criar uma política que dê suporte ao pequeno varejo. O Brasil não vai pra frente se não houver reformas desenvolvidas pelo Governo Federal', salientou. Hoje, a Multipan possui 18 dos 520 shoppings brasileiros. Comparado a outros países, como os Estados Unidos com 109 mil shoppings centers, o executivo finalizou sua participação dizendo que o Brasil ainda engatinha nesse segmento.  

3 – Atacado de autosserviço ganha destaque 
Acompanhar a mudança de comando do Atacadão e liderar 40 mil pessoas rendeu a Roberto Mussnich um know-how  sobre o modelo de atacado de autosserviço de dar inveja. Em conversa exclusiva para a Revista Distribuição, o CEO da bandeira que pertence ao Grupo Carrefour revelou que, hoje, o Atacadão corresponde a 80% dos negócios da companhia francesa no Brasil.  Para conquistar o título de único atacado de autosserviço presente em todos os estados brasileiros, o Atacadão teve que se render à tecnologia como grande aliada no controle de processos e também ao treinamento de seus funcionários. ' Ativos, mão de obra e sortimento têm sido nossos pilares nos últimos anos. Temos que mostrar realmente a beleza do nosso trabalho não somente para dentro da nossa empresa, mas também sobre o que representamos. O varejo é forte, é uma mola propulsora e, realmente, tenho convicção de que nos vamos decolar', completou. 

4 – Diversidade é a melhor saída 
Com sotaque francês, Charles Desmartis falou de forma clara sobre as possibilidades que o multiformato pode gerar nos negócios. O presidente do Carrefour alertou sobre a maneira de consumo da geração de consumidores e como as empresas podem se portar diante disso. 'Se faz cada vez mais necessário gerenciar informações para acompanhar vendas, atendimento e comunicação ao cliente', salientou. A pouco mais de um ano o grupo varejista voltou a operar no e-commerce brasileiro, sua segunda maior operação no mundo. “Ganhamos 20% de participação nos negócios com multiformato. Isso tem nos ajudado a converter clientes novos”, explicou.  

5 – Otimismo na cadeia de abastecimento 
CEO do Grupo Martins, uma das maiores empresas do setor atacadista distribuidor, Walter Faria disse que a empresa está tendo o melhor mês de março em vendas dos últimos tempos. 'Com o resgate do FGTS inativo, o brasileiro está investindo em bens de consumo. Observamos uma grande demanda por aparelhos celulares', avaliou.  Nesse momento atual, a missão do Grupo Martins tem sido ajudar o pequeno varejo a sobreviver, oferecendo a ele alternativas rentáveis e pacotes soluções. 'A gente tem que encontrar caminhos e parcerias. Essa provocação gerada pela dificuldade econômica é muito positiva. Vamos ter que priorizar aquilo que a curto prazo vai agregar valor, mas também as principais inciativas que vão nos ajudar no futuro', finalizou o executivo em entrevista exclusiva para a Revista Distribuição. 

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email