Unilever quer eliminar combustíveis fósseis dos produtos de limpeza e lavanderia até 2030

A Unilever vai substituir globalmente 100% do carbono derivado de combustíveis fósseis das fórmulas de seus produtos de limpeza e lavanderia por carbono obtido de fontes renováveis ou recicladas. Com investimento de 1 bilhão de euros em pesquisas e desenvolvimento, o programa visa transformar a sustentabilidade de suas marcas globais de limpeza e lavanderia como OMO, Brilhante, Cif, Sétima Geração, entre outras.

Essa nova ambição é o coração do programa “Futuro Limpo”, iniciativa global de inovação e sustentabilidade da Unilever, desenvolvida pela divisão de Cuidados com a Casa da companhia, para mudar radicalmente o modo como os produtos de limpeza e lavanderia mais utilizados no mundo são criados, fabricados e embalados. O “Futuro Limpo” adota como estratégia os princípios da economia circular nas fórmulas e embalagens dos produtos para reduzir a pegada de carbono.

A maior parte dos produtos de limpeza e lavanderia disponíveis no mercado contém componentes químicos feitos a partir de combustíveis fósseis, fonte não-renovável de carbono. A transição da Unilever para fontes renováveis ou recicladas de carbono busca se desvencilhar do mercado de combustíveis fósseis. Primeira iniciativa com esta magnitude, o “Futuro Limpo” vem ao encontro da ambição da companhia de zerar as emissões líquidas de seus produtos até 2039.

Os componentes químicos usados nos produtos de limpeza e lavanderia fabricados pela Unilever são responsáveis por 46% da pegada de carbono ao longo do seu ciclo de vida. Assim, com o fim do uso de substâncias químicas derivadas de combustíveis fósseis nas fórmulas dos produtos, a empresa vai abrir novos caminhos para reduzir a pegada de carbono de algumas das maiores marcas de limpeza e lavanderia do mundo. A Unilever espera que essa iniciativa sozinha reduza a pegada de carbono das fórmulas dos produtos em até 20%.

O “Futuro Limpo” simboliza a visão de reestruturação radical da Unilever no modo como quer conduzir seus negócios. Segundo Peter ter Kulve, presidente global da divisão de Cuidados com a Casa da Unilever, a dependência da indústria aos combustíveis fósseis não deve mais existir. “Devemos parar de extrair carbono de debaixo do solo enquanto há uma enormidade de carbono acima dele. Basta aprender como utilizá-lo em escala.”

A pandemia aumentou a demanda por produtos de limpeza nos últimos meses e evidenciou a importância das indústrias de bens de consumo em apoiar e manter as pessoas seguras e afastadas da Covid-19 – o que não deve ser uma razão para desviar o foco das crises ambientais mundiais. “O planeta é a casa que compartilhamos e temos a responsabilidade de proteger”, afirma Kulve.

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email