Nestlé vai investir R$ 100 mi para modernizar fábrica em MG

Ao longo de 2020, a Nestlé investirá R$ 762,9 milhões nas operações no Brasil, sendo que do montante total, R$ 100 milhões serão aportados na unidade de cápsulas Nestlé Dolce Gusto, localizada em Montes Claros, no Norte de Minas. O investimento tem o objetivo de ampliar e modernizar o sistema de produção.

Além da fábrica de cápsulas, na mesma planta produtiva, está localizada a unidade produtora de leite condensado. Neste ano, ambas tiveram reforços na equipe, uma vez que estavam operando quase com total capacidade produtiva.

De acordo com o gerente da unidade de Montes Claros, Robison Mourão, a Nestlé vai elevar os investimentos em 40% no Brasil neste ano quando comparado com 2019. “Ao todo, serão investidos cerca de R$ 763 milhões, o maior aporte desde 2016. Os valores serão destinados a projetos diversos em unidades da companhia em todo o País, com destaque para a inauguração e modernização de linhas nas fábricas de Araçatuba, Araras, Caçapava (SP), Vila Velha (ES), Feira de Santana (BA) e Montes Claros”, revela o gerente.

Mourão explica ainda que, em Montes Claros, a companhia tem duas fábricas, uma desde 1983, onde atualmente é produzido o Leite Moça, produto que completa 100 anos de Brasil em 2021, e uma unidade de produção de cafés em cápsulas que entrou em operação em 2015. A unidade de cápsulas é considerada uma das mais modernas da empresa. “Entre 2020 e 2021, a fábrica de cápsulas Nestlé Dolce Gusto receberá investimentos na ordem dos R$ 100 milhões para modernização e aumento de capacidade”, ressalta.

De maio a julho, as unidades de produção de produtos culinários da Nestlé receberam reforços nas equipes. “Em Montes Claros, as novas contratações possibilitaram a criação de uma quarta turma de trabalho. Em abril de 2020, nas duas unidades instaladas na planta local, houve recorde de produção, tanto na fabricação de cápsulas de Nescafé Dolce Gusto quanto de Leite Moça, com a maior produção mensal dos últimos cinco anos. Na unidade de Moça, a eficiência técnica também foi superior a 96,4% em abril e maio”, afirma Morão.

*Com informações do Diário do Comércio

Notícias Relacionadas

Deixe uma resposta

Seu endereço de email não será publicado.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email