Seções

Nesta Edição

divisor-menu

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

ABAD 2019 ATIBAIA
 ABERTURA

Temas atuais em debate​

Previdência e reformas dominam o primeiro dia da 9ª Convenção Anual do Canal Indireto

Por Redação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Cerca de 500 pessoas estiveram na primeira noite do evento

AABAD – Associação Brasileira e Atacadistas e Distribuidores iniciou, na noite de 23 de abril, sua 39ª Convenção Anual do Canal Indireto – ABAD 2019 Atibaia, o mais tradicional e importante encontro de negócios do setor, em seu segundo ano de adoção de novo modelo de formato, onde contou com cerca de 500 pessoas, entre atacadistas distribuidores e representantes de indústrias e de empresas prestadoras de serviço. Também com a presença de autoridades, a abertura do evento manteve o foco na questão das reformas necessárias para impulsionar o crescimento do País. “No passado, mobilizamo-nos a favor da vitoriosa reforma trabalhista. Neste ano, a alteração das regras para inclusão de consumidores no Cadastro Positivo também contou com nosso apoio, e sua aprovação é mais uma vitória da FCS – Frente Parlamentar do Comércio, Serviços e Empreendedorismo, com o apoio da Unecs – União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços”, afirmou Emerson Destro, presidente da ABAD.

George Pinheiro, presidente da Unecs, Efraim Filho, deputado federal, Emerson Destro e Felipe Mêmolo Portela, procurador federal

“Agora, a ABAD e a Unecs apoiam a nova Previdência, que certamente contribuirá para a estabilidade econômica, a melhoria do ambiente de negócios e a redução dos gastos públicos, elevando a capacidade do País para atrair investimentos”, completou Emerson, lembrando que o setor também irá atuar a favor de uma reforma tributária. As autoridades presentes foram unânimes em apontar a nova Previdência como o ponto crucial para destravar o crescimento do País. 

O deputado federal Efraim Filho, presidente da FCS, que também representou Rodrigo Maia, presidente da Câmara dos Deputados, declarou sua confiança na aprovação do projeto da nova Previdência, mas frisou a importância da participação do empresariado nesse processo. É preciso que os senhores busquem os parlamentares de seus Estados e mostrem que apoiam as reformas. Além disso, estamos em uma guerra de desinformação, que diz que a nova Previdência prejudica os mais pobres, quando na verdade a nossa Previdência é um Robin Hood às avessas, onde o pequeno paga o privilégio do grande. Precisamos que os senhores nos ajudem a disseminar a informação correta”, disse. Fábio Augusto Luiz Pina, subsecretário de Desenvolvimento de Comércio e Serviços da Sepec – Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, representando o secretário Carlos Alexandre Jorge da Costa, disse que o governo, nos próximos dez anos, tem a intenção de baixar a carga tributária para um percentual próximo de 20% do PIB, mas que “só é possível falar em reforma tributária se for equacionada a questão da Previdência, que foi acertadamente escolhida por esse governo como a primeira batalha a ser vencida. E será vencida, mas para isso o apoio dos senhores é fundamental”, reforçou. 

Coquetel antecedeu abertura oficial da Convenção

O procurador federal Felipe Mêmolo Portela, diretor de programas da SEPRT – Secretaria Especial de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, representando Rogério Marinho, secretário especial de Previdência Social, falou especificamente sobre o tema da Previdência, lembrando que esse assunto é uma preocupação que já tem alguns anos e vem sendo discutido desde o governo Dilma. “Os gastos crescentes com a Previdência impactam diretamente áreas importantes, como a saúde e a educação. Por isso, desde 2015 têm sido feitos diagnósticos sobre a situação fiscal e ficou claro que uma reforma não é só importante, mas também fundamental para que tenhamos uma Previdência mais sustentável e mais justa do que aquela que vigora atualmente”, destacou. George Pinheiro, presidente da Unecs e da CACB – Confederação das Associações Comerciais e Empresariais do Brasil, frisou as expectativas do empresariado em relação à nova Previdência e as preocupações com as dificuldades encontradas para o andamento da pauta, mas reforçou a confiança depositada no Congresso para encaminhamento das reformas.

PROPOSTAS PARA O SETOR

Fábio Pina (foto), subsecretário de Desenvolvimento de Comércio e Serviços da Sepec – Secretaria Especial de Produtividade, Emprego e Competitividade do Ministério da Economia, representando o secretário Carlos Alexandre Jorge da Costa, recebeu das mãos do presidente Destro um documento elaborado pela ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores e suas filiadas estaduais com as propostas e sugestões do setor para iniciativas de desburocratização que visam impulsionar a atividade empreendedora no País. Ele agradeceu pela contribuição do setor e prometeu para muito breve, cerca de duas semanas, um pacote de medidas nesse sentido, as quais deverão imprimir um novo ânimo ao setor produtivo. “São medidas de simplificação focadas na indústria e no comércio, que conseguimos implementar sem ter de passar pelo Congresso e que farão toda a diferença na vida do empresariado.” Destro também destacou a atuação política da ABAD, em parceria com a Unecs – União Nacional de Entidades do Comércio e Serviços, que têm promovido o movimento dos setores de comércio e serviços em prol da aprovação das medidas que esses setores consideram importantes para o País.