Ranking ABAD/ Nielsen 2021 - Análise Complementar

Faturamento sustentável

Pequenos mercados e comércio de alimentos são apontados como principais fontes de vendas

por Rúbia Evangelinellis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Outro ponto do estudo que chama a atenção, em particular porque é novidade no Ranking, refere-se à importância das categorias de produtos no faturamento das empresas. De longe, o destaque fica para os alimentos, que lideram com 37%. São seguidos à distancia por higiene e beleza (16,8%), material de construção (8,4%), bebidas (8,2%), bazar (8,1%), limpeza (7,6%), e demais grupos.

A importância dos alimentos por modalidade de negócio do setor fica evidente em sua “escada” percentual, que alcança 42,6% no Atacado Generalista de Autosserviço, 40,7% no Atacado com Balcão e 40,6% na Distribuição com Entrega, ao passo que se observa o menor percentual da categoria sobre o faturamento no Atacado Generalista com Entrega, de 28,8%. Daniel Asp, gerente de Atendimento ao Varejo da Nielsen, avalia que ambos os resultados ressaltam o valor do setor atacadista e distribuidor no abastecimento nacional.

“O Brasil é grande e inclui, entre seus 5.500 municípios, muitas cidades pequenas e lojas menores. Não fosse o setor, dificilmente teríamos como garantir o abastecimento atualmente registrado (em larga escala e com capilaridade), destacando a importância da cesta de alimentos. É um canal importante e que permanece fortalecido.”

Outro levantamento indica a variação anual da Cesta Nielsen, considerando o desempenho de 160 categorias em 1.072.422 estabelecimentos. Em 2020, a cesta apresentou alta de 3,7%, puxada principalmente pelos alimentos, com aumento de 8,8%, provocado, em boa parte, pelo reajuste de preços e, em menor escala, pelo crescimento da demanda. Os demais grupos registraram variações inferiores, como higiene e beleza (2,1%),limpeza (2,5%) e bazar (2,5%). O grupo das bebidas teve queda de 0,2%.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email