Seções

Nesta Edição

divisor-menu

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

  

NRF RETAIL’S BIG SHOW 2020

Transformar no dia a dia

O uso da tecnologia em todas as áreas do negócio é a grande tendência para o mercado consumidor

por Adriana Bruno

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Terra: atacado distribuidor tem necessariamente de mudar

O maior e principal evento de varejo do mundo, a NRF Retail’s Big Show, em sua edição 2020, trouxe mais do que tendências para esse mercado, pois consolidou as certezas de que a cadeia de abastecimento está em transformação e que o emprego da tecnologia nas operações dará o tom para essa cadeia. 

Em entrevista à DISTRIBUIÇÃO, Eduardo Terra, presidente da SBVC – Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, esteve no evento norte-americano e conta que as tecnologias exponenciais estão transformando não apenas o varejo, mas também toda a cadeia de distribuição. 

“A entrada da inteligência artificial está produzindo grandes mudanças nas coisas, no uso dos dados e em todo o pacote de tecnologias sobre as quais se tem discutido muito nesse mercado”, comenta Terra. 

Além disso, ele destaca que é preciso entender o marketplace e as plataformas e reconhecer como esse conhecimento está transformando o
mercado B2B. Ainda em relação à transformação digital, ele destaca que o varejo está se preparando para implantar tudo de que precisa. 

“Antes, o varejo era pouco intensivo em tecnologia, e hoje é o contrário. Era monocanal, e hoje é omnichannel. É um varejo diferente, com o consumidor em transformação, e que terá de encarar esse desafio de realizar a transformação digital. Essa é a grande tendência para 2020”, afirma. 

Terra reforça igualmente que o atacado distribuidor precisa entender como essa transformação no varejo é fundamental para que o setor consiga sobreviver, crescer e se transformar. 

“Assim como a gente fala que se o consumidor está mudando, o varejo também tem de mudar, e se o varejo está mudando, o atacado distribuidor tem necessariamente de mudar”, finaliza.