Últimas Edições

Últimas Edições

 
 

Melhores do Ano

No topo da lista

Prêmio divulgado pela ABAD e pela GfK consolida-se e premia os atacadistas distribuidores que se destacaram pela prestação de serviço

Adriana Bruno, Claudia Rivoiro e Rúbia Evangelinellis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Em seu sexto ano consecutivo, o prêmio Melhores do Ano foi divulgado pela ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores e apontado pela pesquisa realizada pelo instituto de pesquisa de mercado GfK, por meio de entrevistas pessoais e questionários que abrangeram um universo de mais de três mil varejistas de todo o Brasil, com base nos serviços e no atendimento prestados pelos atacadistas distribuidores. Nas páginas a seguir, a DISTRIBUIÇÃO traça um pequeno perfil dos ganhadores, destacando a ação, a estratégia e os planos futuros de cada um deles.

Fernando Baialuna, diretor de Varejo da GfK, ressalta que o prêmio é muito importante para os elos da cadeia de abastecimento porque reflete o olhar do varejista sobre o trabalho dos atacadistas distribuidores, que, cada vez vez mais, se fortalece.

Fernando Baialuna, diretor de
Varejo da GfK

“O prêmio se transformou em uma tradição, uma referência para o pequeno varejista e as indústrias, que também estão atentas para essa premiação. Uma avaliação que indica os melhores prestadores de serviço e que já se solidificou”, observa.

Baialuna também destaca que, com a pandemia da Covid-19 e as restrições impostas nos últimos meses, acelerou as experiências on-line e off-line do consumidor, o que levou os varejistas a divulgar suas ofertas por WhatsApp, Facebook ou outra forma digital e oferecer uma prestação de serviço mais qualificada.

“O varejista teve de se adequar ao momento que estamos vivendo porque agora existe o consumidor ‘figital’. Ele é físico, vai ao ponto de venda, mas também pesquisa por intermédio de meios digitais, e tem consciência dos preços em um nível nunca visto”, destacou.

Ele também lembrou que o atacadista distribuidor teve de se aproximar mais do seu cliente, o varejista de vizinhança. Até no que se re-fere a prazos de pagamento, aliás, todos os elos da cadeia tiveram de rever esses prazos para manter o fôlego na hora da compra. Crédito e prazo de pagamento serão muito mais importantes daqui para frente”, lembrou.

Operação bem definida

Com uma estratégia consolidada e focada no peque-no e médio varejo, o Grupo Martins repete o feito que realizou em outras

edições ao receber o prêmio de Melhor Atacadista Distribuidor do Brasil. Para Flávio Lúcio Martins, CEO da empresa, a premiação marca o reconhecimento de uma operação “bem definida e do trabalho bem incansável” dos colaboradores, especialmente em momentos de grandes incertezas e desafios, como o atual.

FLÁVIO LÚCIO MARTINS, CEO do Grupo Martins

A empresa atende 125 mil clientes por mês e mantém um plano de ações que leva em consideração as diferenças, necessidades e especificidades de cada segmento de negócio no nível regional. “Com uso intenso de tecnologia, desenvolvemos para os clientes, por intermédio da Universidade Martins do Varejo, soluções que vão de sortimento a crédito, de canais de atendimento a integração on-line & off-line, passando por logística e evolução das lojas.”

Nestes tempos de combate à Covid-19, a empresa fortaleceu a comunicação que mantém com o varejo por meio de canais on-line: “Além disso, com a estratégia de expansão da base de clientes, em execução desde 2018, entramos, em todas as dimensões do nosso negócio, bem preparados diante da atual situação de pandemia.”

Presente em 5.184 municípios, o Martins cresceu 52% em volume de vendas de janeiro a julho. E prevê, como desafios futuros, manter o ritmo acelerado dos negócios e superar os objetivos traçados para 2020.

Diferenciais importantes

Na estreia da premiação concedida ao Melhor Atacadista de Autosserviço
Nacional, o Atacadão foi reconhecido pelo pequeno varejista como o vencedor na categoria. Para Marco Oliveira, vice-presidente da empresa, a premiação significa o re-conhecimento, pelo mercado, de que o

Atacadão está trilhando o caminho certo. “Somos parceiros dos nossos consumidores e atribuímos esse reconhecimento principalmente a esse fato. Nossa proximidade, competividade de preços e rentabilidade ano após ano têm se mostrado diferenciais importantes no mercado do atacarejo”, comenta Oliveira.

MARCO OLIVEIRA, vice-presidente do Atacadão

Marco também destaca que as marcas desempenham, se puderem, o papel de inspirar e o dever social de ajudar. “Por isso, sempre buscamos ser perfeitamente transparentes com nossos clientes e apoiá-los em todos os momentos”, afirma.

Ainda de acordo com Oliveira, a presença nacional do Atacadão e a grande variedade de produtos básicos que ele oferece, aliadas à sua capacidade para alcançar não apenas o B2B, mas também o consumidor final, colocam a operação em uma posição favorável diante do cenário atual, apesar da acentuada redução nos negócios e em outras atividades similares dos restaurantes.





















DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email