Seções

Nesta Edição

divisor-menu

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

Indústrias

Inovação e renovação

Fabricantes antecipam lançamentos, reformulam portfólios e se empenham, principalmente, na produção de antibactericidas

por Rúbia Evangelinellis

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O olhar atento voltado para as novas preferências de consumo dos brasileiros está levando as indústrias a rever rapidamente seus portfólios e até a antecipar lançamentos. Como um movimento orquestrado, fabricantes de vários portes apresentam inovações. E, em alguns casos, abrem o leque a marcas tradicionais, que passam até mesmo a assinar novas categorias de produtos.

Por exemplo, a Unilever apresenta o Omo Desinfetante, com a linha de líquidos e na versão de lenços umedecidos, aprovados pela Anvisa – Agência Nacional de Vigilância Sanitária para o combate ao novo coronavírus. Também foi reformulada a linha CIF, com o CIF Higienizador + Álcool e o CIF Multiuso + Antibac.

Agora o novo portfólio traz, além dos já conhecidos itens cremosos, especializados e multiusos, formatos inovadores como os produtos em pó e em gel, lenços umedecidos, aerossóis e limpadores perfumados. Todas as embalagens ganharam nova identidade visual. Outro lançamento é o Brilhante Delicadeza Total, da categoria de sanitizantes de roupas, com óleo de coco natural.

Yasmine, da Unilever: empresa manteve os lançamentos previstos 

Yasmine Antacli, diretora de Marketing, explica que diante do panorama atual, voltado para um maior cuidado com a saúde, a empresa manteve lançamentos já previstos e adiantou “o que já foi possível… Assim percebemos que os consumidores estão mais preocupados com a higienização da casa e das roupas. Nesse cenário, ganham importância os lançamentos para atender à nova demanda dos consumidores”.

CONDOR

Dona de um portfólio que comercializa desde produtos de limpeza até itens de higiene pessoal e corporal, a indústria Condor adaptou sua produção para atender à demanda crescente de alguns itens. “Realizamos esforços para abastecer e atender os canais de varejo com agilidade e garantir que não houvesse ruptura”, diz Alexandre Wiggers, diretor-presidente.

Segundo informou, a companhia tem priorizado oferecer a melhor relação custo/benefício em todo o portfólio, aliando preço, qualidade e praticidade. “Observamos uma vigorosa tendência em produtos específicos. Em abril e maio, registramos uma performance importante no consumo de panos, mops, vassouras, escovas e esponjas para lavar.

A Condor trabalha no lançamento de linhas ainda mais econômicas para o segundo semestre”, adianta. Sobre o relacionamento com os distribuidores, Wiggers assegura que a empresa oferece incentivos e promove ações para atender os parceiros.

Wiggers, da Condor: lançamentos de linhas mais econômicas para o segundo semestre

“Reforçamos o trabalho com a equipe de merchandising. E, nesse novo cenário, superamos desafios logísticos para chegar às diferentes regiões do Brasil.” A empresa também estruturou grupos de melhorias de canais, que pensam e desenvolvem estratégias especificamente para melhorar o atendimento e a experiência de compra para cada segmento.

INOAR

Instalada no município de Taboão da Serra, na Grande São Paulo, a Inoar Cosméticos suspendeu por um mês a produção da sua linha para, em vez dela, fabricar álcool em gel em ritmo acelerado em um momento em que havia intensa demanda e escassez do produto no mercado.

A medida foi tomada em março com o propósito de “atender a uma emergência nacional”, explica Inocência Manoel, cofundadora, diretora de Marketing e Desenvolvimento. “A pandemia se mostra como mais um desafio para marcas, pessoas e empresas no mundo todo. Em meio a incertezas e a muitas discussões sobre os rumos a serem tomados, a Inoar Cosméticos vem se reinventando.”

Inocência, da Noar: iniciou a produção de álcool em gel para atender a uma emergência nacional

O primeiro lote foi destinado à doação aos colaboradores e pessoas em situação de risco, além de moradores da região e de bairros vizinhos. “Porém, diante da situação de escassez do produto, foi rapidamente colocado no portfólio”, acrescenta a empresária.

O álcool em gel da Inoar tem como valor agregado o óleo de argan, o que lhe confere função hidratante e protetora para as mãos. E traz no rótulo a mensagem de que se trata de um produto vegano, que não usou testes em animais.

A empresa mantém a aposta na inovação na linha a partir da mudança de hábitos dos brasileiros, como de tratamento capilar em casa, uma vez que os salões permaneceram fechados durante o distanciamento social.

“Acreditamos que esse comportamento se manterá mesmo depois do retorno à normalidade, uma vez que os consumidores reduzirão gastos”, adianta Inocência.

GTEX

Outra empresa que acelerou o passo e ajustou o calendário de inovação foi a Gtex Brasil. A empresa informa que lançou o álcool em gel em tempo recorde e apresentou mais novidades em junho.

“Mudamos rapidamente a estratégia para focarmos no combate ao coronavírus. Relançaremos a linha de desinfetantes Urca com proteção total para 80 horas”, explica José Domingues, presidente da companhia.

O desinfetante UFE também passa por uma reformulação no conteúdo e na apresentação. Antes era vendido em lata e agora está em frasco plástico, e com o apelo do combate ao coronavírus e ao H1N1.

Além do segmento de desinfetantes, será feito o reposicionamento da marca clássica da Gtex, a UFE, de sabão à base de coco. As novas embalagens foram elaboradas para resgatar sua história, de mais de 80 anos. Quanto ao relacionamento da indústria com o canal indireto, o empresário destaca que a Gtex atua com mais de 80 distribuidores.

UAUINGLEZA

A empresa lançou o UAU Álcool em Gel 70% e retomou a produção do Ultra Guard DCG70 Desinfetante Alcalino Clorado Gel, exclusivo para uso hospitalar. A indústria antecipou, para abril, a inauguração da fábrica de cosméticos, agendada para o segundo semestre, e também destinou a produção à doação.

Especializada em materiais para limpeza doméstica e profissional, o recente desempenho da companhia reforça o fato de que os brasileiros aumentaram seus gastos com produtos de limpeza. Em março e abril, a UAU registrou, respectivamente, aumentos de 46% e 26% no total de vendas em comparação com o mesmo período do ano passado.

“O Sudeste registrou a maior participação no volume de vendas apenas no período de 2020: a localidade concentrou 59% de todas as distribuições da UAUIngleza”, explicou Cristiane Araújo, gerente de Pesquisa, Desenvolvimento e Inovação. Ela acrescenta que, no período, os itens mais consumidos foram limpadores multiuso para casa, itens para lavagem de roupas e cloro.

YPÊ

A Química Amparo, por sua vez, lança dois produtos para a limpeza. Um deles é o amaciante concentrado Ypê Essencial, transparente e com tratamento micelar.

“Ele também conta com o atributo de sustentabilidade dos concentrados, pois entrega mais lavagens de roupas com menos água e menor peso de embalagem em comparação com os amaciantes regulares”, diz Gabriela Pontin, vice-presidente comercial e de Marketing.

Outra novidade é o sabão em barra Ypê Natural, com base 100% vegetal e biodegradável. Ainda que as mudanças no comportamento de compra dos brasileiros sejam bem perceptíveis, Gabriela Pontin acredita que é precoce estabelecer como será o “novo normal” de consumo para grande parte da população.

Gabriela, da Ypê: consumidor está em busca de produtos que o ajudarão a passar por este momento 

“Hoje, o que já detectamos é que o consumidor está em busca de produtos que o ajudarão a passar por este momento, combatendo a proliferação do vírus, como sabão em barra, sabonetes, desinfetantes e água sanitária. Por isso, é fundamental realizar uma análise detalhada de cada região, canal e categoria”, observa.

Quando ao relacionamento com o canal indireto, a executiva explica que cuidados foram tomados na preservação da saúde dos profissionais neste momento em que a união de forças é essencial. “O momento para a troca de informações, experiências e ideias, e para a busca de objetivos comuns.”

BASTON

A percepção de que o brasileiro teria de mudar seus hábitos e seu consumo, e optar pela praticidade, levou a Baston, do Paraná, a traçar uma estratégia para driblar essa situação. Investiu em novas versões do álcool aerossol e na apresentação da espuma higienizadora antisséptica para as mãos.

“Tivemos uma readequação de prioridades no portfólio. Nos empenhamos em fabricar muito mais produtos de esterilização e higiene pessoal do que para outros segmentos”, conta Gustavo Malucelli Bacila, presidente da empresa.

Em tempos de combate à Covid-19, a empresa traz agora outra inovação, o Desinfector Super Dom, um limpador de uso geral em formato de granada, que libera um jato contínuo para a limpeza de ambientes. O empresário informa que as vendas da linha têm superado as expectativas.

“Os distribuidores, sobretudo do ramo de cosméticos, inicialmente apresentaram um certo receio e uma certa retração com o impacto econômico, mas desde as últimas semanas estamos vendo uma retomada. A Baston não parou de trabalhar e acelerou o ritmo de produção dos itens de higiene e limpeza.”

START QUÍMICA

A empresa mineira ampliou o leque de produtos com vários lançamentos, entre os quais a Espuma Antisséptica Asseptgel. Indicada para as mãos e os pés, secos e limpos, sem enxágue, deve ser espalhada por toda a superfície até que seque completamente.

Outras novidades são o desinfetante Azulim Zerobac Cristal Spray 500 ml (com álcool com quaternário de amônio e sem perfume) e os lenços umedecidos antissépticos. Esses são vendidos em embalagens com 40 unidades e indicados para a higienização de mãos, maçanetas, interruptores, carro e celulares.

A Start também lançou álcool em gel de 120 ml. Ainda na linha Asseptgel, chegam ao mercado os sabonetes com nanopartículas de sais de prata.

BETTANIN/LANOSSI

Aguinaldo Fantinelli, diretor de Divisão de Produtos de Limpeza, Higiene e Beleza da Bettanin, explica que a empresa mantém o foco no desenvolvimento de produtos que facilitem o serviço, especialmente neste momento em que cabe às próprias famílias a realização de tarefas domésticas.

“Uma das categorias de maior crescimento de vendas foi a de mops, que, com a pandemia, aumentou 40%.” Entre as inovações que chegarão ao mercado em agosto está a nova versão de panos umedecidos Esfrebom Wipes, com função desinfetante, agora reforçada com alto poder bactericida.

Em janeiro, o grupo Inbetta, holding que reúne as empresas como Bettanin, Atlas, Sanremo, Ordene e SuperPro, lançou a marca Lanossi Beauty & Care, com 160 produtos, sendo 70% do portfólio com itens de beleza e 30% de higiene pessoal.

“Estamos acelerando o lançamento de higiene pessoal, como sabonete líquido antisséptico, previsto para 2021, e lenço antisséptico, com álcool e componente hidratante”, diz Fantinelli.

“Em pouco tempo, revisitamos planos, mudamos maneiras de abordar clientes e desenvolvemos novos produtos em tempo recorde. Produzimos em três meses novos produtos, que incluem máscaras para proteção facial, álcool em gel e lenços umedecidos antissépticos, acrescenta Victor Bettanin, gerente-geral da Lanossi.

Para a segunda onda de lançamentos, prevista para o segundo semestre, a Lanossi promete mais 60 SKUs. Entre as novidades, há vários tipos de máscaras de proteção.

EM PROL DA SAÚDE

A doença infecciosa viral associada ao novo coronavírus (Covid- 19) foi constatada pela primeira vez na cidade de Wuhan, província de Hubei, na China, em dezembro de 2019. Em janeiro de 2020, foi descoberto seu agente causador, um novo coronavírus, semelhante ao vírus da síndrome respiratória aguda grave.

É uma infecção que só foi encontrada em seres humanos há menos de 8 meses, tempo suficiente para que testes diagnósticos fossem desenvolvidos e estejam recentemente disponíveis para uso.

A Pharmae-Connection, uma startup desenvolvida em 2019, que tem como fundadora e diretora-executiva Paolla Perdigão (foto), com 20 anos de experiência no mercado de saúde e inovação, atuando em empresas públicas, privadas e agências regulatórias, está mediando processos em sua plataforma (marketplace) por meio de profissionais especializados em compra e venda de produtos farmacêuticos e estratégicos, incluindo testes rápidos (de sangue e de material coletado na nasofaringe) para detectar o coronavírus em funcionários e colaboradores de empresas, em uma testagem ampla e segura.

“Os compradores dos kits, que podem servir a 40 ou 25 pessoas, são adquiridos por hospitais, clínicas e empresas que utilizam nossa plataforma digital. Os testes têm fácil aplicabilidade e só precisam de uma técnica de enfermagem para serem realizados. Também já estamos pensando em disponibilizar máscaras, mas ainda buscamos um bom produto”, finaliza.

COTEMINAS

Dona das marcas Artex, M.Martan, Santista e Casa Moisés de produtos para cama, mesa e banho, a Coteminas já fabricava lençóis hospitalares, mas, por causa da pandemia da Covid 19, também iniciou a produção de máscaras cirúrgicas.

“Fizemos adaptações para fabricar as máscaras e hoje já vendemos em pacotes com duas ou quatro unidades em três modelos para redes de autosserviço, mas já estamos avaliando a possibilidade de comercializar para outros canais”, explica Fernanda Vasconcelos, gerente de Produtos da indústria.

A Coteminas, que usa máquinas de costura automática, sem usar as mãos, mantém três unidades nas cidades de Montes Claros/MG, Blumenau/SC e João Pessoa/PB.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email