Menu
divisor-menu

Últimas Edições

Últimas Edições

 
 

Indústria do Bem

Frentes prioritárias

Por Redação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

Com o objetivo de contribuir para minimizar o impacto causado pela pandemia do coronavírus, o Grupo 3corações, atuante no segmento de café torrado e moído, está trabalhando em duas frentes prioritárias com ações de investimento social no Brasil: apoio à saúde pública, com aportes financeiros para a aquisição de respiradores, materiais hospitalares e equipamentos de proteção, e combate à fome, com doações de produtos para compor e comprar cestas básicas.

“Promover e apoiar ações em prol da sociedade fazem parte dos nossos 60 anos de história. Compreendemos o grande compromisso com os nossos irmãos brasileiros, e em um momento delicado como este, nossa responsabilidade é ainda maior. Temos o dever cívico de ajudar e contribuir para reduzir o impacto dessa pandemia na vida das pessoas”, afirma Pedro Lima (foto), presidente do Grupo 3corações. O total dos recursos destinados pela empresa ao combate do Covid-19 já soma 4.792.494,80 reais (maio de 2020).

Adesão com ações

A Polenghi aderiu à corrente do bem em prol da solidariedade contra a Covid-19. A organização faz parte do grupo francês Savencia. A diretoria da Polenghi acertou a doação de mais de 600 mil unidades de Polenguinho – o equivalente a meio milhão de reais – para o Estado paulista. A.

Entre as ações, destacam-se a doação de equipamentos de saúde e estruturas para ajudarem a montar hospitais de campanha e doações de produtos lácteos para comunidades. No total, as doações da Polenghi ultrapassam um milhão de reais.

“Optamos por ajudar nas esferas que estão ao nosso alcance. Esperamos que essa corrente do bem continue a se propagar pelo Brasil e pelo mundo afora”, ressalta Paulo Netto, diretor-geral da Polenghi no Brasil.

McCain confirma construção de nova fábrica

A McCain, indústria mundial de produção e comercialização de batata pré- frita congelada, confirma a construção de uma fábrica em Araxá, no Alto Paranaíba. Com investimento de 100 milhões de dólares, a McCain espera gerar 150 empregos diretos e 450 indiretos, e impactar uma média de 750 profissionais na agricultura.

A inauguração da nova fábrica brasileira está prevista para o primeiro semestre de 2021. “Com a construção de nossa primeira planta no País, vamos potencializar nossa distribuição e nossa eficiência no abastecimento, e, consequentemente, melhorar ainda mais nosso nível de serviço no mercado local”, destaca Aluízio Periquito Neto, diretor- geral da McCain no Brasil.

O investimento reforça a estratégia da empresa de expansão no mercado brasileiro. Depois de adquirir 49% da Forno de Minas em 2018 e 70% da Sérya, companhia brasileira especializada em batatas préformadas, em maio de 2019, agora aposta no crescimento de sua categoria-foco: batatas pré-fritas congeladas.

Saúde é o foco

A M.Dias Branco, fabricante de massas e biscoitos no País, doou um total de 5 milhões de reais em recursos financeiros e alimentos para ações sociais durante a pandemia da Covid-19. Por meio da campanha “#vocedoaagentedoa”, de incentivo à doação de sangue a hemocentros, foram destinados 1,2 milhão de reais em recursos financeiros a hemocentros de cinco Estados e mais 1,2 milhão de reais em alimentos a instituições carentes do Ceará, Rio de Janeiro, São Paulo, Pernambuco, Bahia e Rio Grande do Sul.

Desde março, a empresa doou ainda outros 2,6 milhões de reais em massas e biscoitos para dezenas de entidades carentes em todo o País. Fábio Melo, diretor de Marketing da M.Dias Branco, destacou que a empresa tem um histórico tradicional de doações a entidades. Essas ações são, principalmente, nas localidades nas quais estão instaladas as 15 plantas da empresa. “Estamos intensificando nossas ações sociais com foco em saúde e, também, reforçando a doação de alimentos.”

Divulgação

Doações a asilos e hospitais

A Rasen Bier, cervejaria de Gramado/ RS, passou a comercializar álcool em gel com o propósito de manter os seus colaboradores. “Até agora, trabalhamos com o nosso fluxo de caixa, mas o cenário estendeu-se para além das nossas expectativas e continua incerto.

Por isso, decidimos incluir o álcool em gel como um produto fixo em nosso portfólio e começar as vendas para manter todos os nossos colaboradores em seus postos de trabalho. Porém, continuaremos mantendo nossas doações, pois é um compromisso nosso com a sociedade”, explica Augusto Schwingel Luz, CEO da Rasen Bier.

A marca, que irá inaugurar sua nova fábrica no segundo semestre, pretende deixar a atual apenas para a fabricação do produto, que se tornou essencial no combate à Covid-19. O foco inicial das vendas será o atacado, mas a empresa também irá atender a pedidos de varejistas e pessoas físicas, com entregas para todo o Brasil.

Iniciativas variadas

A Panasonic, especializada em desenvolvimento de tecnologias e soluções eletrônicas, continua dedicando esforços a iniciativas para amenizar os efeitos da crise do novo coronavírus.

“Seguindo os nossos valores, chegamos à conclusão de que temos meios para cumprir nosso papel social, essforçando-nos para proteger não somente nossos colaboradores e suas famílias, mas também os profissionais de saúde que estão na linha de frente”, informou Sergei Epof, diretor-executivo da Panasonic do Brasil.

As iniciativas incluem desde a doação de eletrodomésticos, pilhas para hospitais públicos, e distribuição de kits de higiene em comunidades e de 8,5 toneladas de alimentos.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email