Menu
divisor-menu

Últimas Edições

Últimas Edições

 
 

RANKING ABAD/NIELSEN 2020 - FROTA

Entrega garantida

A manutenção, renovação e terceirização da frota de veículos e empilhadeiras são fundamentais para o setor, segundo os dados do ranking

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

A o considerar todos os fatores que envolvem a operação de um atacado distribuidor, um ponto sensível, fundamental e estratégico se destaca: é a frota, seja ela de caminhões ou empilhadeiras. Esses veículos são peças-chave para que todo o trabalho do setor de logística seja finalizado com o devido sucesso, isto é, garantindo que os produtos sejam transportados até o destino final.

Os dados obtidos junto às empresas respondentes do Ranking ABAD/Nielsen 2020 (ano-base 2019) mostraram que 41,6% das empresas que declararam contar com uma frota própria têm caminhões médios trucados. Por sua vez, os VUCs, muito comuns nas grandes cidades, respondem por 22,3%.

Fonte: Ranking ABAD/NIELSEN 2020

O levantamento indicou ainda que as empresas têm 2.169 empilhadeiras motorizadas, demonstrando todo o investimento que o setor faz em frota e logística.

“Os setores mais demandados, por exemplo, os atacados distribuidores de alimentos e de material de limpeza, estão fortes e devem se manter assim até mesmo na crise desencadeada pelo covid-19; além disso, podem vir a atualizar suas frotas seguindo um plano baseado em análises técnicas de redução de custo, uma vez que chegará um momento em que a frota atual começará a exigir manutenção”, comenta Décio Tarallo, sócio-diretor da Prosperity Consulting.

Tarallo: tendência de queda dos valores dos terceirizados

Em relação à terceirização da frota, Tarallo destaca que há uma tendência de queda nos valores, o que pode tornar essa opção atrativa para quem precisa de um reforço no caixa e esteja pensando em vender veículos próprios.

Entre os respondentes do Ranking ABAD/Nielsen 2020, 28,5% declararam terceirizar caminhões médios/trucados, parcela que é seguida por pesados e carretas, com 24,4%.

Fonte: Ranking ABAD/NIELSEN 2020

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email