Menu
divisor-menu

Últimas Edições

Últimas Edições

 
 

Negócios

Atacadão tem nova plataforma

Redação

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no telegram
Compartilhar no email
Compartilhar no print

O Atacadão passou a operar com o e-commerce voltado para o público B2B. A nova plataforma integra o canal de vendas on-line do próprio Atacadão e a operação de marketplace, que tem mais de 300 sellers parceiros de atacado. A operação começou no Estado de São Paulo e, na sequência, será expandida para todo o País por meio de seus 29 atacados. Para acelerar esse processo de inovação, a empresa adquiriu 51% da CotaBest, startup referência no mercado de atacado on-line. Com tecnologia própria, a empresa será responsável pelo desenvolvimento de todo o marketplace. Para Roberto Müssnich (foto), CEO do Atacadão, a entrada da empresa no mercado digital fortalece o plano de expansão da companhia.

Nova unidade

O Grupo Zaragoza, detentor da bandeira Spani Atacadista, inaugurou sua primeira loja na cidade de São João da Boa Vista/SP. Para a abertura dessa unidade, a rede está investindo aproximadamente 25 milhões de reais. Além disso, a nova loja irá movimentar a economia local, gerando cerca de 250 empregos diretos para sua operação.

17 anos no mercado estão sendo comemorados pela Newbasca, agência full service especializada no desenvolvimento de ferramentas de apoio aos departamentos de vendas, marketing e trade marketing. “Atendemos todo o território nacional e contamos com mais de 136 clientes, sendo 90% deles no Canal Indireto (Atacado e Distribuidor). Toda essa experiência nos torna especialistas no atendimento das necessidades de nossos clientes, entregando qualidade e excelência em tudo que fazemos”, comemora José Roberto Rodrigues, CEO e diretor Comercial, que conta com André Moreira na área de Criação da agência.


Registro de companhia aberta

A Sendas Distribuidora pediu registro de companhia aberta, segundo dados fornecidos pela Comissão de Valores Mobiliários. A companhia reúne as operações do Assaí. O protocolo não veio acompanhado de pedido de aval para realizar uma oferta pública de distribuição. Isso indica que a empresa não pretende no momento emitir ações ou debêntures, embora a requisição para registro de companhia

“Categoria A” habilite-a para desempenhar esses papéis no mercado. O pedido aconteceu um mês depois de o GPA ter anunciado o início de estudos para a cisão do Assaí e posterior listagem da companhia na B3 (B3SA3) e na bolsa de Nova York, argumentando que pretende liberar o potencial dos negócios de autosserviço e do varejo tradicional do conglomerado, permitindo que operem de maneira autônoma, e que foquem nos seus respectivos modelos de negócios.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email