Seções

Nesta Edição

divisor-menu

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

Últimas Edições

Seções

Nesta Edição

GESTÃO

Aproveitar e reter talentos

A psicanalista Mariella Gallo destaca o papel do profissional maduro e das empresas para vencerem desafios atuais, como o envelhecimento da força de trabalho

por Claudia Rivoiro

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no email
Compartilhar no print
Mariella Gallo fez palestra na ABAD

Em palestra na qual desenvolveu o tema “Apagão de Talentos”, promovida pela empresa de recrutamento e seleção Interhunter, parceira da ABAD – Associação Brasileira de Atacadistas e Distribuidores em sua Central de Negócios, a psicanalista e consultora Mariella Gallo destacou o momento atual para a contratação de profissionais com idades acima de 40 anos. 

Segundo ela, existem alguns desafios que as empresas precisam vencer, como o envelhecimento da força de trabalho, o predomínio da tecnologia em todos o setores, a economia e o desenvolvimento de conversas dentro das empresas. 

“A empresa precisa escolher como deve se posicionar e fazer as suas escolhas; por exemplo: ‘Deve atuar de maneira estratégica, reagir só quando chegar o momento ou simplesmente ignorar?’ Portanto, os departamentos de recursos humanos passam a ter uma nova postura dentro das empresas; por exemplo: ‘Como deve buscar o profissional necessário, jovem ou não, e ter uma estratégia bem definida para integrá-lo às atividades em que deve atuar?’”, destaca. 

Mariella também lembra que grandes empresas, como a IBM, a Unilever, a Gol e a Votorantim, estão contratando pessoas maduras, e o melhor: estão satisfeitas com o desempenho delas. “Estamos lidando com um momento novo, no qual a população tem uma vida mais longeva, e quer e precisa trabalhar, até mesmo pelo fator econômico”, observa Mariella. 

Por outro lado, as empresas, segundo a consultora, precisam parar de empurrá-los para que fiquem obsoletos. “É preciso incluir essas pessoas nas conversas dentro da empresa, olhar para fora da ‘caixa’ corporativa, e propor treinamentos, oportunidades, projetos e desafios, além de ajudar a direcionar o destino do profissional desse grupo”, destaca. 

E finaliza lembrando que pessoas maduras ajudam a valorizar a empresa. “O mundo e o Brasil mudaram, mas as pessoas devem sempre destacar as suas competências para serem bem-sucedidas”, lembra.

DB DigitalReceba no seu email

DB DigitalReceba no seu email